Clean beauty: tendência na indústria da beleza

clean-beauty-pucrs-online

Clean beauty quer dizer, em português, beleza limpa. Ou seja, é um movimento que se mostra preocupado com a relação de um produto de beleza e seus impactos no meio ambiente e na saúde do consumidor.

Em suma, o grande propósito é estimular o uso de produtos livres de ingredientes tóxicos. Além disso, defende-se um processo de produção responsável, que não cause danos às pessoas envolvidas nem ao ecossistema.

Mas isso não quer dizer que esse conceito esteja associado a termos como natural, orgânico, vegano e sintético. Afinal, um produto natural pode causar alergia, enquanto um sintético não necessariamente é tóxico.

Leia também sobre Philip

Diferença entre clean beauty, slow beauty, green beauty

Clean beauty nasceu a partir de outros movimentos dentro da indústria da beleza, como slow beauty e green beauty. Portanto, têm conceitos diferentes. Veja:

  • Slow beauty: Esse movimento defende a beleza natural, com produtos mais simples, mas funcionais, e livres de químicas pesadas. Aqui, as palavras-chave são sustentabilidade, saúde e consumo consciente.
  • Green beauty: Esse movimento também defende a beleza natural, mas os insumos são extraídos direto da natureza à produção de cosméticos, não contendo nenhum tipo de ingrediente sintético. Já nessa linha, há maior consciência ambiental e animal (cruelty-free).

E, como vimos anteriormente, clean beauty é a categoria que reúne cosméticos elaborados de forma consciente, com fórmulas livres de ingredientes tóxicos. Assim, a transparência é um dos principais pilares desse movimento.

Clean beauty: o que é permitido?

Na indústria da beleza limpa ainda não há uma regulamentação nacional e internacional que determine se um cosmético é limpo ou não. Porém, existem estudos que apontam substâncias prejudiciais à saúde:

  • Parabenos
  • Sulfatos
  • Ftalatos
  • Formol
  • Parabenos

Entretanto, a legislação cosmética no Brasil é bastante rigorosa. Mais de 1300 ingredientes estão em uma lista de substância proibidas, segundo avaliação e determinação da Anvisa. Além disso, exige-se testes de segurança em todos os produtos.

Mas se você deseja saber se a composição de um cosmético se enquadra no conceito de clean beauty, confira se ele não contém produtos tóxicos; é testado em animais; têm parabenos e formol, por exemplo.

Além disso, esteja atento às certificações, como da Ecocert, um organismo de inspeção e certificação fundado na França. Em território nacional, o grupo é associado ao Instituto Brasil Orgânico e credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A Ecocert faz sua avaliação tendo como referência COSMOS.

Outro ponto de atenção é o selo Eureciclo, que é uma forma do consumidor identificar nos produtos os fabricantes que investem na cadeia de reciclagem do país. Ou seja, que atendem à Logística Reversa de Embalagens.

Invista sua carreira em um mercado promissor

De acordo com dados da Associação Brasileira de Higiene Pessoal e Cosméticos (Abihpec), o mercado de beleza limpa no Brasil vem se destacando a cada ano, principalmente com a pandemia.

E o movimento clean beauty ganhou ainda mais espaço a partir do confinamento, porque muitas pessoas ressignificaram seus hábitos e comportamentos, principalmente sobre equilíbrio entre bem-estar individual e coletivo, considerando questões ecológicas.

Essa nova tendência na indústria da beleza é resultado da atenção dos consumidores sobre produtos que possam colocar a saúde em risco, além de seus impactos no meio ambiente.

Então, torne-se um especialista em Estética e Cosmética: Gestão, Negócios e Procedimentos, ampliando seus conhecimentos em um dos mercados mais promissores do Brasil e do mundo.

Matricule-se e fique por dentro das principais tendências e inovações nas áreas da estética e da cosmética. Seja PUCRS Online.

Comentários 0