Tendência: o que esperar do mundo pós-pandemia

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo ou fazer o download para ouvir offline:

Além de impactar a todos de forma muito pessoal e particular, com a imposição de um isolamento social até então nunca antes vivenciado pela maior parte da população, a crise envolvendo o COVID-19 abala severamente as estruturas da economia global. Isso acaba obrigando segmentos inteiros de mercado a se reconfigurarem.

Ao passo que o setor de bares e restaurantes afirma já ter desligado 350 mil trabalhadores até a primeira metade de abril, 212 mil pessoas se cadastraram para realizar entregas no iFood em março.

Com estimativas para o fim deste primeiro surto da doença apontando para a primeira quinzena de junho, é hora de estarmos atentos às tendências de mercado impulsionadas por essa crise.

Que tendências são essas e que cenários começam a surgir?

Cientistas de dados e futuristas consideram o coronavírus um “acelerador de futuros”. Isso porque a pandemia antecipa e potencializa transformações que já estavam começando a acontecer. Principalmente no que diz respeito às formas de trabalho, de educação e aprendizagem e de consumo.

O que será tendência no mundo pós-pandemia?

Tendência 01: Shopstreaming

Duas grandes ondas digitais, comércio eletrônico e transmissões ao vivo, estão se fundindo. Essa fusão aponta um sentido para as compras online e, até mesmo, para as conexões sociais; interativo e em tempo real.

A mistura de comércio, comunidade e entretenimento aumenta as expectativas do comércio eletrônico em escala global e o ressignifica, trazendo o elemento humano para o online. Já imaginou fazer compras com amigos e familiares por meio de interatividade em um espaço digital?

Tendência 02: Disrupção educacional e M2P (mentor to protégé)

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Semesp mostra que a modalidade online já vinha se destacando no crescimento da demanda por especialização no Brasil nos últimos anos, de modo que um a cada três alunos já opta pela experiência de aprendizagem à distância.

Com o COVID-19, o ensino online ganha um espaço importante. Com o crescente número de horas que passamos online, cada vez mais as pessoas demonstram interesse em usar esse tempo de forma produtiva para ganhar novas competências e habilidades.

Além disso, o ensino online tende a apresentar um custo-benefício cada vez maior, uma vez que o aluno não precisa se deslocar até a sala de aula e pode personalizar seu cronograma de estudos conforme sua rotina. Algumas instituições de ensino já têm esse modelo de ensino, como a PUCRS, que desde 2018 oferta cursos de pós-graduação e MBA online com grandes nomes do Brasil e do mundo.

Tendência 03: Obsolescência do ser humano

Gil Giardelli, considerado um dos principais inovadores da Indústria Digital e professor do PUCRS Online, traz à tona o conceito de “Obsolescência do humano”. Uma vez que as ferramentas de automação são cada vez mais utilizadas, os seres humanos deixam de ser necessários para muitas das tarefas que antes realizavam.

Apesar de parecer assustador, Giardelli ressalta que isso precisa ser encarado de forma positiva, afinal, o uso inteligente da tecnologia tem também como consequência a melhoria da condição de vida humana em diferentes aspectos. Assim, funções mais relacionadas a entender e otimizar a própria dinâmica da vida humana tendem a ganhar espaço.

Tendência 04: Mindfulness e bem-estar psicológico

Já há alguns anos se discute o impacto do excesso de informações promovido pela disseminação da internet móvel e o uso crescente de redes sociais na saúde mental das pessoas. Agora, frente à situação de isolamento social e à ansiedade em relação às notícias negativas sobre os casos da pandemia, essa preocupação está atingindo níveis de interesse e preocupação social nunca antes vistos.

De acordo com dados da plataforma App Annie, os downloads por aplicativos de Mindfulness (termo em inglês relacionado a exercícios de administração da consciência e técnicas de meditação) bateram a marca de 750 mil downloads no fim do mês de março, uma aceleração de 25% na média semanal dos meses anteriores.

Nesse sentido, a oferta de serviços que promovam o bem-estar psicológico e emocional devem ter uma demanda crescente no futuro próximo, oportunizando não só mais soluções para a qualidade de vida dos consumidores, mas excelentes oportunidades de negócio.

Comentários 0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *