Princípios da LGPD: 5 dicas para se adequar a lei

lgpd, o que é lgpd, princípios da lgpd

A partir do mês de agosto deste ano, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados recebeu aval para aplicar penas e sanções às empresas flagradas descumprindo os princípios da LGPD.

Adequar-se à lei tornou-se portanto mais do que recomendável, mas necessário para evitar transtornos jurídicos e até mesmo financeiros.

A fim de esclarecer as dúvidas sobre o tema, separamos 5 dicas que vão ajudá-lo a adequar a sua empresa à LGPD.

Então, aproveite essas dicas e desenvolva todo o seu potencial com essa seleção:

5 dicas para de adequar aos princípios da LGPD:

1. Compreenda as diretrizes da lei

Para se adequar aos princípios da LGPD, primeiramente é preciso compreender quais são as principais diretrizes que guiam a lei. É com base nisso que todas as novas exigências foram criadas. Assim, você poderá revisar os seus processos internos.

Entre as diretrizes previstas na LGPD, estão: finalidade, adequação, necessidade, livre acesso, qualidade dos dados, transparência, segurança, prevenção, não discriminação, bem como, responsabilização e prestação de contas. Saiba mais sobre as diretrizes da lei.

2. Conscientize a sua empresa sobre os princípios da LGPD

Não basta apenas que a empresa tenha consciência a respeito das normas da LGPD. É preciso que toda a organização se adapte a essa nova realidade.

Nesse sentido, é preciso que todos os colaboradores estejam comprometidos à levar a sério a necessidade de proteção dos dados de usuários. Ou seja, é preciso que seja uma cultura da empresa o respeito às políticas de segurança.

Contudo, faça uma coleta consciente. Isto é, com o consentimento do titular dos dados. E, lembre-se, colete apenas dados essenciais.

3. Defina uma equipe responsável pelos dados

Definir os responsáveis é muito importante para garantir a eficiência no processo. As novas diretrizes da LGPD não permitem uma flexibilidade nesse ponto.

Sendo assim, toda a empresa que realiza tratamento de dados pessoais precisa apontar um encarregado pelos dados. Ou seja, uma pessoa que será repsonsável por intermediar a operação e o processamento de dados.

Entretanto, é importante ter também uma equipe responsável pelo tratamento de dados do seu negócio. Essa equipe é a que ficará encarregada de controlar o acesso às informações, ajudar a prevenir falhas e a elaborar um plano de riscos em casos de vazamento.

Portanto, é necessário que esses profissionais tenham conhecimento sobre as normas e entendam de compliance de proteção de dados.

4. Revise as políticas de segurança de dados

É importante saber como funciona o processo de captação de dados dentro da sua empresa, quem tem acesso e como é feito o processamento desses dados. Afinal, novas exigências foram criadas e novos processos precisam ser incorporados.

Dessa forma, será possível avaliar e revisar os processos internos e ver se estão de acordo com as diretrizes.

5. Adote soluções de proteção e prevenção de ataques

De acordo com as novas diretrizes, as empresas devem utilizar medidas técnicas para proteger os dados de seus usuários. Dessa forma, ficam prevenidas de ataques, vazamentos ou até mesmo ameaças.

Adotar uma solução de proteção de e-mail, por exemplo, pode ser uma alternativa. Afinal, o e-mail é, hoje em dia, uma das principais porta de entrada de ameaças.

Conheça também um segmento que é um aliado as novas diretrizes: o marketing de permissão.

Gostou? Então, se aprofunde ainda sobre os princípios da LGPD entre outros temas.

Conheça a pós-graduação em Segurança Digital, Governança e Gestão de Dados e prepare-se para atuar com olhar estratégico e técnico nas áreas de governança e gestão de dados nas empresas.

Matricule-se agora e faça parte de uma nova geração de líderes. Seja PUCRS Online.

Comentários 0