O que é Neurociência?

neurociência-blog-pucrs-online

Neurociência estuda o sistema nervoso e suas funcionalidades. Dessa forma, os três elementos que norteiam esse estudo são o cérebro, os nervos periféricos e a medula espinhal.

Cada um deles faz parte do sistema nervoso do corpo humano, sendo responsável por coordenar as atividades voluntárias ou involuntárias. Além disso, analisa o comportamento e as emoções humanas.

Mas se pode dizer que a Neurociência explica não somente as reações do corpo, mas os fenômenos da mente. Portanto, é um campo científico que busca revelar estruturas, processos de desenvolvimento e alterações que possam ocorrer ao longo da vida.

Entre as pautas de maior envolvimento dos neurocientistas, está a melhor compreensão das bases biológicas, psicológicas e pedagógicas do aprendizado escolar para qualificar os processos educacionais.

Por exemplo, uma grande descoberta foi a relação da desnutrição com a redução da capacidade de aprender. Isso porque o cérebro consome bastante glicose, e na sua ausência, há enfraquecimento da memória, um fator importante nos processos de aprendizagem.

Quais os campos da Neurociência

Anterioremente, compreendemos que a neurociência é um campo científico com abordagem multidisciplinar, relacionando-se com outras, como Antropologia, Educação, Linguística, Medicina, Ciência da computação, entre outros.

Para qualificar e tornar os estudos em Neurociência mais específicos e delimitados, essa ciência se organiza em cinco campos específicos. Assim, classifica-se conforme suas finalidades.

Neurofisiologia

Neurofisiologia diz respeito ao estudo da Neurociência que investiga as funções do sistema nervoso e periférico. Além disso, é possível identificar desordens que tenham origem no mau funcionamento do sistema como um todo. Tais como epilepsia e esclerose múltipla.

Assim, os estudos acerca do sistema nervoso mapeiam as atividades do cérebro e da medula espinhal. Já os do sistema periférico investigam as funções dos nervos, sensibilidade e comando dos músculos do corpo.

Neuroanatomia

Uma das partes mais complexas, a Neuroanatomia se dedica a compreender toda estrutura do cérebro, medula espinhal, nervos e terminações nervosas. Ou seja, é o estudo do relacionamento entre a estrutura e a função no sistema nervoso.

É um campo da Neurociência obrigatório e fundamental à prática médica, principalmente, da área de neurocirurgia, bem como farmacêuticos, fisioterapeutas, radiologistas e enfermeiros.

Quando em conjunto com a neurofisiologia, avalia os impactos de lesões e experimentos, a fim de contribuir para novas descobertas do sistema nervoso.

Neuropsicologia

Neuropsicologia investiga a relação entre o estudo aprofundado do sistema nervosa e à análise do comportamento humano e dos processos psicológicos.

Seu objetivo é compreender como o cérebro é capaz de influenciar cognitivamente em funções essenciais, como raciocínio, memória, atenção, emoções e capacidade de julgamento.

Portanto, contribui diretamente no diagnóstico, acompanhamento e tratamento de distúrbios e alterações comportamentais causadas pela idade ou contexto psicosocial.

Neurociência comportamental

Ligada à Psicologia, a Neurociência comportamental se aprofunda no que está por trás da conduta humana e como o inconsciente afeta nas decisões.

Além disso, envolve questionamentos profundos relativos à identidade das pessoas, buscando compreender o funcionamento de formação da personalidade e da memória.

Neurociência cognitiva

A Neurociência cognitiva está voltada ao entendimento do pensamento, da memória e da dinâmica do aprendizado, estudando parte da percepção e sensação.

Portanto, se o aprendizado acontece pela experiência, também investiga as interações dos cinco órgãos dos sentidos na geração de conhecimento.

Como o mercado de trabalho faz uso da Neurociência

Quando o assunto é a origem do termo, há opiniões divergentes. Alguns acreditam que a Neurociência surgiu junto ao primeiro equipamento de tomografia computadorizada, em meados da década de 1970. Outros, pensam que é tão antigo quanto a humanidade.

Mas o que é senso comum mesmo em relação à Neurociência são seus objetivos:

  • Entender o seu funcionamento,
  • Compreender a sua estrutura;
  • Desvendar o seu desenvolvimento;
  • Entender as eventuais alterações do sistema nervoso no decorrer da vida.

Por essa razão, e principalmente por suas descobertas nos últimos anos, a Neurociência é uma área em constante crescimento. Afinal, graças a ela houve muitos avanços no desenvolvimento de medicações, por exemplo.

Esse é um dos motivos que explicam por que vale a pena se especializar em Neurociência.

Aliás, é importante destacar que a carreira em Neurociência costuma exigir pós-graduação, sendo uma opção para quem possui graduação em alguma área relacionada.

O que você precisa para desenvolver as competências e conhecimentos específicos para se tornar um especialista no assunto você encontra nos cursos do PUCRS Online.

Aprenda com pesquisadores, autores e cientistas renomados, como Suzana Herculano-Houzel. A cientista brasileira conhecida mundialmente por seus estudos sobre a evolução do cérebro humano.

Saiba mais e faça parte. Seja PUCRS Online.

Comentários 0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *