Finanças corporativas: o que são e aplicação aos negócios

finanças-corporativas-blog-pucrs-online

Controlar as finanças corporativas de uma empresa é um fator determinante para o sucesso do negócio. Ao decidir com cuidado quais medidas são necessárias tomar, você estará mantendo suas finanças saudáveis e também olhando para sua empresa como um todo.

Isso porque com o planejamento e a organização adequados, você consegue identificar falhas e traçar estratégias ideais para cada situação que suas finanças estejam enfrentando.

Mas como posso aplicar essa estratégia na prática?

Bom, se você quer entender um pouco mais sobre esse conceito e como colocá-lo em prática na sua empresa, siga acompanhando este artigo.

O que são Finanças Corporativas?

Toda empresa que planeja expandir seus negócios e se manter forte no mercado precisa ter um bom planejamento e organização financeira, ou seja, ter uma boa estratégia para gerenciar as finanças corporativas.

Isso porque são elas que ajudam nos momentos de decisões importantes que possam vir a impactar o negócio significativamente.

As finanças corporativas envolvem todas as decisões financeiras tomadas em um negócio e é através delas que se torna possível administrar riscos, além de aumentar a valorização da empresa.

É importante destacar que este conceito não se baseia simplesmente em manter as contas em dia e ter um controle de caixa. A ideia das finanças corporativas é de adotar medidas estratégicas, apoiadas em decisões de precificação e otimização de custos, visando o sucesso da instituição.

Além disso, devem ser aplicadas em qualquer negócio, independente do tamanho ou setor. Empresas de pequeno ou médio porte também precisam saber da importância de controlar as suas receitas.

Papel das Finanças Corporativas

Dessa forma, ter um controle do capital do seu negócio é vital para administrar as Finanças Corporativas da sua empresa.

Ao obter o controle total, adquire-se consciência sobre a real situação financeira do negócio. Além disso, saber exatamente quanto tem em caixa e os valores que podem ser investidos.

Ter esse tipo de administração de recursos é essencial para o uso eficaz e racional dos recursos disponíveis.

Sem falar que demonstrativos financeiros como fluxo de caixa ou Demonstração de Resultado do Exercício, podem ajudar a tomar decisões pensando de que forma o capital do seu negócio será trabalhado.

Você conseguirá identificar, por exemplo, se seu negócio tem dívidas não pagas, se a sua receita é maior que a despesa ou até mesmo se é ou não o momento de investir em um novo projeto.

Essas informações podem ser facilmente obtidas com um planejamento e organização adequados, tornando muito mais fácil tomar uma decisão quando necessário.

Além disso, outros indicadores que também podem contribuir na elaboração das finanças corporativas de sua empresa são:

Ticket médio

Valor médio das vendas realizadas e que é encontrado quando o faturamento total de um período, geralmente de um mês, é dividido pela quantidade de vendas.

Custos fixos

Valores que precisam ser pagos independente dos resultados obtidos pela empresa, a soma de todos os custos fixos do seu negócio. Ter o controle desses custos é fundamental para uma boa gestão empresarial, visto que é por meio deles que se poderá medir o volume mínimo de vendas necessário para fechar o mês no lucro.

ROI (Retorno sobre o investimento)

Indicador bastante empregado em projetos, pois com ele é possível dimensionar qual o lucro de um investimento e assim analisar se valeu ou não a pena atribuir valor.

Grau de endividamento

Permite que o gestor entenda qual o volume de capital de terceiros utilizado nas operações, proporcionando uma visão sobre o risco do negócio, afinal esse é um dinheiro que precisará ser pago em algum momento.

Como posso me tornar um expert em Finanças Corporativas

Sabendo a importância de adotar indicadores na gestão de Finanças Corporativas, agora entenda como começar a planejá-las em seu negócio.

O planejamento é fundamental para o bom funcionamento da sua empresa. Se suas finanças forem bem planejadas, será muito mais fácil administrar os seus negócios.

O principal é entender quanto financiamento será necessário. Ou seja, quanto dinheiro deve ser levantado de fontes externas e quais delas estão disponíveis para captar recursos. Além disso, como o dinheiro pode ser utilizado de maneira lucrativa.

Uma vez identificado, o próximo passo é arrecadar fundos para colocar o projeto em prática. Algumas fontes de financiamento que você pode considerar são:

  • Venda de produtos ou serviços
  • Empréstimos de instituições financeiras
  • Fundos de capitalistas de risco
  • Empréstimos bancários
  • Emissão de debêntures e ações
  • Crédito comercial de fornecedores
  • Locação
  • Subsídios do governo ou de outras instituições

É importante também garantir o monitoramento regular dos recursos da sua empresa para assegurar um bom gerenciamento das finanças corporativas. Afinal, só assim você poderá evitar desperdícios ou uso indevido de recursos e obter o máximo retorno de seus investimentos.

Gostou? Então não perca tempo e comece a aplicar agora os indicadores necessários para administrar suas finanças corporativas com excelência.

Descubra como tornar essa estratégia em uma aliada na hora de tomar decisões. Assim, alcance os objetivos que seu negócio precisa para seguir no mercado.

Conheça a pós-graduação em Finanças Corporativas, M&A e Equity, do PUCRS Online. Matricule-se e aprenda com quem é referência, como Alexandre Assaf Neto, um dos mais respeitados economistas do Brasil.

Comentários 0