D2C: o modelo de negócio do futuro

direct to consumer, D2C, venda sem intermediários

É possível atuar em qualquer mercado ou setor da economia, criando um novo formato ou optando por diversos modelos de negócio. Essa pluralidade permite que cada empresa possa escolher empreender da forma que julga mais eficiente, ou aquele que garante o maior lucro líquido. Atualmente, um novo modelo tem ganhado destaque no mundo dos negócios: o modelo D2C.

Ao longo desse artigo, você vai poder entender melhor esse conceito, além de conhecer as vantagens dessa estratégia para os negócios.

Portanto, siga a leitura para conhecer tudo sobre o assunto.

O que é D2C?

A sigla significa “Direct to Consumer”, ou em português, “direto para o consumidor”. Assim, o conceito diz respeito à venda de produtos de um negócio diretamente para os clientes finais. Ou seja, sem passar por revendedores e/ou distribuidores.

A estratégia existe a menos de 10 anos, mas cresceu, recentemente, com a facilidade do e-commerce. Em geral, grande parte das empresas costuma trabalhar em um modelo B2B. Isto é, vendendo seus artigos para outros negócios.

Além do D2C, existe uma série de siglas para diversos outros modelos de negócios. Confira:

  • C2C: Modelo de negócio entre consumidor e consumidor. Como as vendas feitas pela OLX ou Marketplace do Facebook;
  • B2C: Business to Customer, onde a transação ocorre entre a empresa e seus clientes.
  • B2B: Quando a venda ocorre de uma empresa para outra. O termo se refere a Business to Business;
  • B2G: Business to Government. Isto é, quando um negócio faz uma venda, presta serviços para órgãos públicos;
  • G2P: Ou seja, Government to Public, que é a venda feita pelo governo para o público;
  • G2G: Government to Government, que ocorre quando um governo faz negócios com outras instituições públicas ou até mesmo outros governos.

Quais os benefícios desse modelo?

Uma das grandes vantagens desse modelo de negócios é que o fabricante pode apresentar o próprio produto da maneira que acredita ser a mais atraente.

Outro ponto positivo é a possibilidade de captação de dados dos consumidores. Afinal, você vai estar em contato direto com ele. Dessa forma, é possível coletar informações e desenvolver produtos personalizados e mais assertivos.

Contudo, a facilidade de se criar uma loja virtual hoje em dia também é uma vantagem desse modelo. Atualmente, existem serviços de plataforma de e-commerce, onde é possível criar um site sem experiência prévia, com um baixo custo e sem depender dos serviços de um desenvolvedor.

Mas, lembre-se que vender seu produto direto para o consumidor exige desenvolvimento de atendimento ao cliente e distribuição em menor quantidade. Para, assim, não prejudicar a experiência de compra do seu cliente com um mau atendimento. É preciso ser bem pensado e executado.

Aliás, entenda também as vantagens da tecnologia QR Code para o seu negócio.

Gostou? Então, vá além. Conheça o MBA em E-commerce e Negócios Digitais e prepare-se para dominar as ferramentas e técnicas de e-commerce e negócios digitais para empreender com êxito.

Faça parte de uma nova geração de líderes. Seja PUCRS Online.

Comentários 0